As pessoas são mais propensas a comprar coisas em anúncios no Facebook do que em anúncios na TV

Anúncios em vídeo mais curtos no Facebook que são curtos e têm um efeito teaser - semelhante a trailers de filmes - atraindo clientes em potencial.

Facebook, publicidade, anúncios, anúncios em vídeo, comerciais de televisão, teaser, marca, associação de marca, EEG, codificação de memória, marketing, marketing de mídia social, comportamento do consumidor, pesquisa de mercadoAs descobertas mostraram que, embora os anúncios impressos no Facebook pudessem aumentar o impacto da marca, as pessoas que assistem aos anúncios na TV estavam mais propensas a comprar depois de ver o anúncio no dia 2. (Fonte: Thinkstock Images)

Anúncios no site de rede social Facebook agem como um teaser - semelhante a um trailer de filme - e são mais fortemente associados a uma marca do que os anúncios veiculados na televisão, descobriu um estudo.



A pesquisa do Facebook e da agência de marketing Neuro-Insight descobriu como os consumidores respondem aos anúncios de televisão que já viram no Facebook ou na TV, informou o Socialtimes.com.

Para o estudo, a Neuro-Insight dividiu um grupo de 100 usuários do Facebook nos Estados Unidos - com idades entre 21 e 54 anos - em dois grupos. A agência usou dois tipos diferentes de anúncios durante os testes: anúncios em vídeo originalmente produzidos para TV e anúncios em vídeo que foram otimizados para o Facebook - com o último mais curto e incluindo a marca no início.



Um grupo assistiu a um programa de TV com anúncios no primeiro dia, enquanto o outro navegou em seus feeds de notícias do Facebook. No segundo dia, os dois grupos assistiram aos mesmos anúncios durante um programa de TV. Durante o teste, os participantes de cada grupo usavam bonés de EEG (eletroencefalograma) que mediam as respostas correlacionadas com o comportamento real de diferentes partes do cérebro.

variedades de palmeiras no sul da Flórida



O estudo descobriu que os participantes que foram preparados com o anúncio de TV tiveram desempenho abaixo do 50º percentil para codificação de memória, enquanto os participantes que foram preparados com o anúncio no Facebook tiveram pontuação acima da média para codificação de memória.

Quando os participantes foram preparados com os vídeos otimizados no Facebook, eles foram mais fortemente associados à marca do que os anúncios de TV reaproveitados, produzindo a maior mudança na métrica de codificação de memória, acrescentou.

melhores arbustos para colocar na frente da casa

As descobertas mostraram que, embora os anúncios impressos no Facebook pudessem aumentar o impacto da marca, as pessoas que assistem a anúncios na televisão estavam mais propensas a tomar decisões de compra depois de ver o anúncio no dia 2.



Para histórias semelhantes, clique aqui.