Óleo de coco, exercício diário pode superar a pressão arterial elevada

A ingestão de óleo de coco e o treinamento físico resultam na redução da pressão arterial.

pressão arterial, bp, óleo de cocoUma combinação de ingestão diária de óleo de coco e exercícios físicos resulta na redução da pressão arterial e trazendo-a ao nível normal, diz uma pesquisa.

Uma combinação de ingestão diária de óleo de coco e exercícios físicos resulta na redução da pressão arterial e trazendo-a ao nível normal, diz uma pesquisa.



A redução da pressão arterial pode ser explicada pela melhora da sensibilidade barorreflexa reduzida e pela redução do estresse oxidativo no soro, coração e aorta - fatores-chave que regulam a pressão arterial, disseram os pesquisadores.

Leia também: Colocar azeite em vegetais pode reduzir a pressão arterial



plantas que parecem gengibre

A possibilidade de usar o óleo de coco como coadjuvante no tratamento da hipertensão se soma à longa lista de benefícios associados ao seu consumo, disse o coautor Valdir de Andrade Braga, da Universidade Federal da Paraíba, Brasil.

fotos de grandes aranhas pretas



Seus experimentos foram realizados em ratos espontaneamente hipertensos. Eles descobriram que tanto o óleo de coco quanto o treinamento físico foram capazes de reduzir o ganho de peso em comparação com ratos que receberam solução salina e não foram expostos ao protocolo de treinamento físico durante as cinco semanas de estudo.

Nosso próximo passo é iniciar alguns ensaios clínicos para verificar se podemos reproduzir esses achados em pacientes humanos hipertensos, disse Braga.

Leia também:A melancia pode baixar a pressão arterial



Esta é uma descoberta importante, pois o óleo de coco é atualmente considerado um 'superalimento' popular e está sendo consumido por atletas e pela população em geral que busca um estilo de vida saudável, acrescentou.

ivy argelina vs ivy inglesa

O estudo foi publicado na revista Applied Physiology, Nutrition, and Metabolism.

O artigo acima é apenas para fins informativos e não se destina a substituir o conselho médico profissional. Sempre procure a orientação de seu médico ou outro profissional de saúde qualificado para qualquer dúvida que possa ter sobre sua saúde ou condição médica.